Passos encontra-se na sexta-feira com Renzi em Florença e faz conferência sobre UE

07 Mai 2015 / 15:25 H.

    O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, desloca-se na sexta-feira a Florença, onde se encontrará com o seu homólogo italiano, Matteo Renzi, e fará uma intervenção no Instituto Universitário Europeu.

    Na deslocação, Passos Coelho estará acompanhado pelo ministro adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, pelo embaixador de Portugal em Roma, Manuel Lobo Antunes, e pelo secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Bruno Maçães.

    O programa de Passos Coelho em Florença começa pela hora de almoço com o encontro com o primeiro-ministro italiano, participando à tarde na conferência de imprensa da Fundação Francisco Manuel dos Santos relativa à cerimónia de lançamento da Globalstat criada em parceria com o Instituto Universitário Europeu.

    O portal Globalstat (www.globalstat.eu) é uma base de dados sobre tendências de globalização e de desenvolvimento, com 12 áreas temáticas e mais de 500 indicadores, e junta dados relativos a 193 países desde 1960.

    A apresentação do novo projeto decorre em Florença, integrada na quinta edição da conferência anual do Instituto Universitário Europeu sobre "O Estado da União", uma reflexão sobre a União Europeia, onde o primeiro-ministro português discursará pelas 17:45 (hora local, 16:45 em Lisboa).

    A quinta edição da conferência, como anteriores edições, junta académicos, políticos e representantes da sociedade civil, empresários e líderes de opinião.

    Também o Presidente da República português, Cavaco Silva, já discursou neste Instituto, em outubro de 2011, em plena crise da zona euro.

    O chefe de Estado português atribuiu então a responsabilidade da crise a políticas orçamentais e macroeconómicas erradas e à deficiente supervisão das instituições europeias, defendendo uma intervenção mais ampla do Banco Central Europeu (BCE) no mercado da dívida, o que veio a concretizar-se.

    O Instituto Universitário Europeu foi criado em 1976 por seis Estados fundadores da então Comunidade Económica Europeia, e é uma instituição de ensino superior (em Florença, Itália) que pretende desenvolver o património cultural e científico europeu.

    O programa de Passos Coelho em Florença termina com um jantar com elementos da Fundação Francisco Manuel dos Santos, regressando a Lisboa no sábado.

    Lusa

    Outras Notícias