"Querem pôr as vacas a viver melhor que os donos"

Conclusão de José Manuel Coelho perante as ideias "mesquinhas e ridículas" da União Europeia que exige os palheiros limpos de adubo

29 Jan 2015 / 21:10 H.

     Coelho ‘apontou a foice’ em várias frentes

    De foice na mão, José Manuel Coelho foi esta tarde ao Porto da Cruz acusar e criticar o GR, a Câmara de Machico, a União Europeia, a Ministra Assunção Cristas, o CDS e o secretário Manuel António de "fazerem ‘gato-sapato’” as gentes daquela freguesia.

    Acusou o Governo de deixar a freguesia "devastada" ao abandono por "vingança" ao povo por este não ter votado PSD, mas também criticou a Câmara de “sacudir a água do capote” com o argumento que “está tesa" para não fazer nada. Ou seja, “nem a pé nem a cavalo”, concluiu.

    Contestou depois a directiva Europeia que exige os palheiro sempre limpos de adubo, ironizando que "querem pôr as vacas a viver melhor que os donos”. Ideias "mesquinhas e ridículas” atribuídas também à Ministra “menina queque” e aos “bandidos” do CDS que “vendem gato por lebre’”.
    “Contra esta canalha”, acusou ainda o secretário Manuel António de “dar ordens à Santo Queijo para não aceitar o leite” dos produtores locais.
     

    Outras Notícias