Salário mínimo e pensões dos venezuelanos aumentaram 15%

01 Dez 2014 / 22:04 H.

O salário mínimo e as pensões de reforma dos venezuelanos aumentaram hoje 15% para o equivalente a 776,04 dólares (625,83 euros), segundo um comunicado do Ministério de Comunicação e Informação da Venezuela (MCI), envido à agência Lusa.

O documento salienta que o aumento do salário mínimo também se aplica aos cerca de 2,6 milhões de pensionistas do sistema de seguro social.

Segundo o MCI, foram ajustados em alta os níveis mínimo e máximo de cálculo para o subsídio de alimentação, que passou a ser de 0,50 e 0,75 unidades tributárias diárias, equivalente a 63,50 e 95,25 bolívares respetivamente, (8,12 e 12,19 euros respetivamente).

Desde 2003 vigora na Venezuela um rígido sistema de controlo cambial que impede a livre obtenção de moeda estrangeira no país e que conta atualmente com três tipos de câmbio oficiais para cada dólar norte-americano: 6,30, 12,00 e 50 bolívares, aplicados a bens prioritários, turismo e outros.

Existe ainda um mercado paralelo em que o custo da moeda norte-americana triplica a cotação oficial mais alta, mas cujo valor é proibido divulgar localmente.

Alguns dos produtos chegam ao mercado venezuelano a preços preferenciais, importados com divisas outorgadas pelo Executivo, no entanto, com frequência os venezuelanos queixam-se do elevado nível do custo de vida, num país onde, por exemplo, um café custa 35 bolívares (4,48 euros).

Dados divulgados pelo Banco Central de Venezuela revelam que a Venezuela acumulou 63,4% de inflação em 12 meses.

 

Outras Notícias