Victor Freitas pede eleições antecipadas

27 Mai 2014 / 11:44 H.

"Como líder do PS peço que devolvam a palavra aos madeirenses", afirmou Victor Freitas, na intervenção de encerramento do debate do estado da Região na Assembleia Legislativa da Madeira.

O líder socialista considera "urgente" que o Governo Regional "seja demitido", porque a Madeira, afirma, "não pode continuar bloqueada, não pode esperar mais, não pode esperar que o PSD resolva os seus problemas internos". O PS-M quer eleições regionais antecipadas.

Um PSD-M que, garante Victor Freitas, "já vale menos de 30%" do eleitorado, como ficou demonstrado nas eleições europeias de domingo e que tem um Governo "sob suspeita" e nas mãos da justiça. Uma justiça que "parece dormir", numa referência aos três anos que já leva o processo 'Cuba Livre'.

A Madeira, sublinha o líder do PS, não está melhor, como disse o secretário regional do Plano e Finanças e dá como exemplo os 20 mil desempregados. Um desemprego que só é reduzido, assegura, pela emigração.

 Victor Freitas recomendou a Ventura Garcês que fosse ao aeroporto ver a partida dos voos para Jersey, Guernesey, África do Sul e Venezuela. "A TAP é que faz oscilar a taxa de desemprego", afirma.

Em resposta, Ventura Garcês questionou a legitimidade do PS para criticar o Governo Regional e o PSD e acusou Victor Freitas de ter provocado a crise na Câmara Municipal do Funchal.

Outras Notícias