Vítimas mortais residiam em Santa Maria Maior e no Caniço

O condutor e três ocupantes encarcerados tinham 29, 30 e 33 anos; a vítima que foi projectada, do sexo feminino, tinha 44

19 Jan 2013 / 12:07 H.

As quatro pessoas que perderam a vida esta madrugada, na sequência do despiste violento ao km 16.2 da via rápida, no nó dos Viveiros, sentido Santa Cruz-Câmara de Lobos, residiam nas freguesias de Santa Maria Maior e do Caniço, apurou o DIÁRIO.

O condutor, um homem de 29 anos, era residente no Caminho da Casa Velha, em Santa Maria Maior. Os ocupantes, também do sexo masculino, de 30 e 33 anos, moravam no Caminho do Terço, na mesma freguesia. Estes foram desencarcerados pelos bombeiros já cadáveres.

A ocupante projectada do veículo durante o despiste foi identificada há instantes pelas autoridades. A mulher tem 44 anos e residia no Caniço. Os socorristas da Cruz Vermelha Portuguesa e uma equipa médica da EMIR ainda tentaram reanimá-la através do suporte básico de vida mas sem sucesso.

Além de duas ambulâncias da Cruz Vermelha, estiveram no local, pelas 5h05, 11 elementos dos Bombeiros Voluntários Madeirenses mobilizados em duas ambulâncias e uma viatura de desencarceramento.

A brigada de Trânsito da PSP tomou conta da ocorrência e está a apurar as circunstâncias em que ocorreu o violento despiste.

Outras Notícias