CDS-Madeira exige renegociação do Orçamento na Assembleia da República

Líder regional admite voto contra do deputado Rui Barreto

17 Out 2012 / 13:31 H.

O presidente do CDS-Madeira, José Manuel Rodrigues, voltou esta manhã a classificar como "inaceitável" a proposta de Orçamento de Estado aprovada em Conselho de Ministros e entregue na Assembleia da República, pois "não pode aceitar que a consolidação orçamental para o próximo ano seja feita 81 por cento pelo lado da receita e apenas 19 por cento do lado da despesa do Estado".

Em conferência de imprensa realizada na sede regional, o dirigente político considerou que o documento pode e deve ser objecto de renegociação no parlamento nacional, designadamente com corte "da despesa supérflua do Estado, aquela que tem a ver com as parcerias público-privadas, a má gestão das empresas públicas e as despesas intermédias do Estado", de modo a aliviar a carga fiscal. Se isso não acontecer, José Manuel Rodrigues admite que o deputado do CDS-Madeira, Rui Barreto, até pode votar contra o Orçamento de Estado. "O CDS deseja estabilidade política mas não à custa da destruição do tecido económico e social do país (...). Mais vale uma crise política agora do que termos um Orçamento para o próximo ano que vai agravar profundamente a recessão económica, conduzir ao encerramento de milhares de empresas e criar mais desemprego", justificou o líder do CDS-Madeira.

Outras Notícias