Petição no Brasil para proteger a Amazónia

Dois milhões de assinaturas para chamar a atenção de Dilma Rousseff

25 Mai 2012 / 05:09 H.

Uma petição, com perto de dois milhões de assinaturas, foi ontem entregue no Palácio do Planalto, em Brasília, para pressionar a presidente do Brasil, Dilma Roussef, a proteger a Amazónia, anunciou a organização global Avaaz.

 

A petição, que recebeu o apoio da antiga ministra do Ambiente brasileira Marina Silva e do realizador brasileiro Fernando Meirelles, pede a Rousseff que vete o Código Florestal que permite a desflorestação por madeireiros e agricultores.

 

A petição deverá ser entregue a Gleisi Hoffmann, ministra-Chefe da Casa Civil, Gilberto Carvalho, ministro da Secretaria-Geral da Presidência, e Izabella Teixeira, Ministra do Meio Ambiente, a apenas 24 horas do prazo final para o veto do projecto.

 

Lançada a 11 de Maio em conjunto com a World Wide Fund for nature (WWF) e a Greenpeace, duas importantes organizações de protecção da natureza, a petição tem crescido a "um ritmo de 50 mil assinaturas por dia nas últimas duas semanas", adiantou a Avaaz.

 

Esta organização dedica-se à realização de campanhas através da Internet e possui 14 milhões de membros, dos quais 1,5 milhões no Brasil.

 

Além da recolha de assinaturas, a Avvaz incentivou as pessoas a telefonar para as embaixadas brasileiras em todo o mundo para expressar a preocupação com o assunto, que tem motivado manifestações de ambientalistas no Brasil.


 

Outras Notícias