PND denuncia ligações perigosas nos projectos relacionados com o aterro

Negócio de 1,5 milhões de euros envolve empresas ligadas a governantes e ex-governantes

18 Fev 2011 / 15:04 H.

O líder do PND-Madeira, Baltasar Aguiar, classificou esta manhã como "roubo aos madeirenses" o "negócio de um milhão e meio de euros feito entre o ex-secretário regional do Equipamento e o novo secretário regional do Equipamento", Santos Costa e Jorge Jardim Fernandes, respectivamente, para o projecto de arquitectura e engenharia às três ribeiras que desaguam junto ao aterro do Funchal. Segundo garantiu este dirigente político, a adjudicação foi feita à Norvia Prima, uma empresa à qual estão ou estiveram ligados os dois responsáveis já citados. Para Baltsar Aguiar, trata-se de um "negócio escandaloso", não só por tais ligações como também pelo valor envolvido, o mesmo custava a remoção dos inertes do aterro. Por isso, o PND fez uma declaração de guerra a esta opção: "Se for necessário pegarmos nestas pedras para enfrentar os tubarões deste regime, que numa época de fome andam a fazer estas negociatas escandalosas, vamos andar à pedrada".