Parque Ecológico bastante afectado

Vice-presidente da Câmara do Funchal lamenta perdas

14 Ago 2010 / 13:24 H.

O vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal, Bruno Pereira, lamentou hoje que o trabalho de reflorestação realizado no parque ecológico da cidade tenha sido destruído pela fúria do fogo florestal na Eira do Serrado.

 

O fogo, que deflagrou na madrugada de hoje, na Eira do Serrado, no concelho de Câmara de Lobos, impulsionado pelo vento forte e inconstante, galgou serras a uma velocidade de 2,7 quilómetros/hora, vindo a atingir as zonas altas da cidade do Funchal.

 

"Tenho a lamentar que o parque ecológico do Funchal, um património florestal muito importante, tenha ficado fortemente danificado, designadamente uma parte substancial do planalto do Chão da Lagoa, que é uma zona que a Câmara tem vindo a reflorestar", reconheceu Bruno Pereira.

 

"O trabalho de alguns anos foi posto em causa por este grande incêndio. Até agora, é a situação a lamentar, visto que temos conseguido evitar a sua proximidade em relação às habitações", acrescentou o autarca.

 

Para Bruno Pereira, o plano de reflorestação com espécies endémicas da Madeira, que vem sendo realizado nos últimos anos no parque ecológico, num investimento superior a um milhão de euros, "foi afetado". "Mas nós não vamos desistir", garantiu.

 

O edil realçou ainda que, para a noite, os bombeiros e as viaturas de várias corporações da região estão preparados para receber e combater os fogos na freguesia do Monte, nos sítios das Laginhas e da Eira dos Lombos, e nas serras de Santo António e de São Roque, as primeiras linhas de zonas habitadas a partir da zona florestal.

 

"Estamos a reagrupar e a concentrar meios no final desses lombos - que é a Barreira, a zona do Curral Velho, o Lombo dos Aguiares, a Alegria -, de forma a que, a partir do momento que cheguem às zonas onde são acessíveis e onde é possível movimentar meios e homens, o combate se faça não deixando progredir para as zonas habitacionais", explicou.

 

Bruno Pereira adiantou ainda que, segundo o Instituto de Meteorologia, as previsões indicam baixa da temperatura e continuidade de vento forte até ao meio dia de sábado.

 

O presidente do Serviço Regional de Protecção Civil, coronel Luís Neri, adiantou que o fogo "no concelho de Santa Cruz está controlado". "No concelho do Funchal estamos a acompanhar a chegada do fogo a áreas onde possamos interferir em condições de não pôr em perigo mais habitações", acrescentou.

 

O incêndio da Eira do Serrado, que incidiu sobre eucaliptos, arbustos e matagal, provocou hoje uma nuvem negra de cinzas, que, por vezes, cobria o sol, surpreendendo madeirenses e visitantes.

 

 

 

Texto: EC/LUSA

Foto: Raimundo Quintal

Outras Notícias