Gonzo já não vem à festa do PS- M

Socialistas dão o dito por não dito

02 Ago 2010 / 23:43 H.

O cantor Paulo Gonzo já não vem à Festa da Liberdade. Depois de apresentado na manhã de hoje como cabeça de cartaz da festa socialista, mais tarde viu ser cancelada a sua presença. Esta é a segunda nega de artistas nacionais. O secretário-geral do PS, Duarte Gouveia, já havia dado conta da impossibilidade de trazer Roberto Leal à Fonte do Bispo quando confirmou a vinda de Paulo Gonzo, um artista com 35 anos de carreira e com "muitos sucessos".

O PS-M desculpa-se com aspectos contratuais exigido após a conferência de imprensa realizada hoje às 11 horas. "O agente do artista solicitou-nos novos requisitos contratuais, nomeadamente a utilização do palco fosse feita em exclusivo para o referido artista, inviabilizando a partilha do mesmo com os demais
grupos musicais que fazem parte do programa da Festa da Liberdade", argumenta.

Segundo os socialistas, a exigência técnica impede a participação dos outros artistas já contratados, "o que não é compatível com a natureza popular da Festa da
Liberdade, que requer a diversidade artística e a participação de artistas regionais". Por isso, e apesar de tudo ter feito "para tentar superar estes constrangimentos", o que não foi possível, o PS-Madeira decidiu não pôr em causa o modelo da sua festa, desistindo da participação de Paulo Gonzo na
Festa da Liberdade 2010.
 

 

Outras Notícias