PSD-M reforça intenção de rever a lei eleitoral

Percentagem 'mínima' para entrar no parlamento deve avançar

02 Jun 2010 / 10:20 H.

    Um cenário de tragédia, foi como Bruno Macedo caracterizou a situação económica e política de Portugal, criada por sucessivos governos fracos com "lideres nacionais medíocres". A educação, segundo o deputado do PSD-M, é um dos exemplos principais do "facilitismo" criado pelo Governo da Repúbloica que, sublinha, apenas se preocupa com as "estatísticas internacionais".

    Esta intervenção do deputado social-democrata, que abriu a sessão plenária de hoje, permitiu ao PSD-M, no período de perguntas, reforçar a intenção de rever a lei eleitoral, antes das eleições regionais de Outubro de 2011. Medeiros Gaspar (PSD) afirmou que a definição de uma percentagem mínima de votos para entrar no parlamento, "não é anti-democrática" e deu como exemplo Inglaterra, "a mais antiga democracia do mundo" que está a debater a revisão da sua lei eleitorla.

    Neste momento está em discussão um voto de protesto do PCP contra a "prevista privatização" da ANAM.

    Outras Notícias