último comentário

Dossier: Justiça

Cadeia do Funchal com 277 presos está a 79,37% da capacidade

Não há sobrelotação, antes 20,63% de vagas disponíveis

14/03/2013 10:36
Fonte: LUSA
10 comentários
Etiquetas
cadeias, lotação
Ferramentas
+A  A  -A
Interessante
Achou este artigo interessante?
 

O número de reclusos nas cadeias portuguesas no final do ano passado era de 13.614, ultrapassando em 1.537 lugares a lotação máxima, segundo estatísticas da Direção-Geral de Reinserção e Serviço Prisionais (DGRSP).

Os dados mostram que entre os estabelecimentos prisionais com maior sobrelotação estão as cadeias centrais de Lisboa, Porto e Santa Cruz do Bispo e as regionais de Beja, Faro, Montijo, Viana do Castelo e Setúbal.

As estatísticas de 2012 adiantam que o Estabelecimento Prisional (EP) de Lisboa tinha lotação para 887 lugares, mas já albergava 1.294, enquanto o EP regional de Setúbal tinha capacidade para 131 reclusos e acolhia 319 e o de Faro albergava 206, quando a lotação era de 103.

Em contrapartida, entre as cadeias que no final do ano passado não tinham ultrapassado a sua lotação estavam os EP´s centrais da Carregueira (lotação 732, ocupação 665) e Funchal (349 lugares disponíveis para 277 detidos), a cadeia feminina de Tires (633 vagas para 544 detidas) e a cadeia especial de Leiria, com 231 presos para uma lotação de 347 lugares.

Segundo a DGRSP, o número de reclusos nas cadeias aumentou 7,3 por cento em 31 de dezembro de 2012 relativamente à mesma data do ano anterior, quando a população reclusa se situava nos 12.681.

Entre os 13.614 reclusos, a DGRSP contabiliza 136 pessoas que estão internadas em instituições psiquiátricas não prisionais.

A maioria dos reclusos são homens (12.856) e havia 758 mulheres detidas.

Quase 20 por cento dos reclusos nas cadeias portuguesas são estrangeiros, totalizando 2.602 (2.427 homens e 175 mulheres), presos em Portugal sobretudo por crimes ligados ao tráfico de droga, roubo e homicídio.

De acordo com as estatísticas, dos 13.614 presos, 10.953 são reclusos condenados, sendo a maioria por crimes contra o património (roubo e furto), crimes contra as pessoas (incluindo homicídios e agressões) e tráfico de droga.

A maior fatia da população reclusa tem uma faixa etária situada entre os 30 e os 39 anos, havendo 409 que não sabem ler nem escrever e 91 com um curso superior.

10

Comentários

Este espaço é destinado à construçăo de ideias e à expressăo de opiniăo.
Pretende-se um fórum constructivo e de reflexăo, năo um cenário de ataques aos pensamentos contrários.

-3
updown

Recrutamento de Guardas Prisionais.

4
updown

Para ficar a 100% bastaria tirar a imunidade politica.

7
updown

Se o DCIAP começar a trabalhar como deve ser, acabam-se as vagas na Cancela.

3
updown

Se todos os corruptos da Madeira fossem condenados a Cancela ficaria sobrelotada a 1000%

-10
updown

Se não fosse a droga as cadeias do mundo estarias quase vazias, inclusivo a nossa

Mais se a Bilhardisse e a inveja fosse crime a nossa estava cheia abarrotar

-2
updown

E quantos mais deveriam lá estar.. a começar por todo o elenco desastroso e criminoso do Governo Regional

7
updown

Alberto escuta.....ainda há vagas.

-4
updown

Parece que a cada ano AUMENTA o numero de malfeitores e ha que construir mais presidios para TRANCAFIA-LOS a TODOS!
Eh preocupante de ver que pode faltar espaco para trancafiar uns meliantes politicos que AINDA estao soltos! So falta os "bondosos meritissimos", na hora de julga-los e condena-los a prisao, mandar solta-los, sob o argumento que os presidios NAO TEM condicoes para recebe-los! CRUZEEEEES!

-5
updown

Ainda dá para prender então uns guardas prisionais....

-2
updown

Há espaço para todos. Certamente que UI ficará mais descansado assim... não lhe faltará conforto.

O nome que será apresentado como autor do comentário.
O conteúdo deste campo é privado e não será exibido publicamente.

31/07 16:50

Regata Transquadra 2014

A Quinta do Lorde continua a ultimar os preparativos para receber a partir de amanhã as embarcações que estão a cumprir a primeira etapa da regata transatlântica.

Espaço participação

Que leituras faz da festa do PSD-M e dos discursos feitos na herdade do Chão da Lagoa?

Que significado atribui à frase de Jardim: "Eu vou embora, mas a luta continua"?