Treinador do Boavista promete “nível máximo de concentração” face ao rival Guimarães

10 Fev 2018 / 14:58 H.

O treinador do Boavista disse hoje que a sua equipa vai “estar novamente com o nível máximo de concentração” para o embate caseiro com o rival Vitória de Guimarães, no domingo, na 22.ª jornada da I Liga de futebol.

Jorge Simão falava durante a antevisão desse jogo e ainda sobre a derrota fora com o Aves, por 3-0, na ronda anterior, que “já é passado, mas é a última e é a imagem que está presente”, embora o técnico tenha repetido que ficou “muito mais insatisfeito com a exibição do que com o resultado” desse jogo.

“É uma imagem que, decididamente, vamos ter de alterar para este jogo”, enfatizou.

Questionado sobre o que não se pode repetir, Jorge Simão respondeu que “tem a ver com a pouca tensão mental” que o Boavista transportou para o jogo com os avenses.

“O futebol profissional de alta competição é a capacidade de conseguirmos abordar cada jogo no máximo das nossas capacidades, o que não é fácil, porque implica um grande desgaste mental. Se em algum momento não estivermos nesse máximo das capacidades o adversário superioriza-se claramente, como aconteceu no último jogo”, analisou.

Jorge Simão prosseguiu afirmando não ter muitas dúvidas de que no domingo o Boavista vai “estar novamente” naquele que é o seu registo, “com o nível máximo de concentração e de atitude mental” que a competição reclama.

O facto de o encontro ser com o rival Guimarães não reforça a importância dessa atitude, segundo considerou. “Para ada jogo, temos de nos preparara com o máximo das nossas capacidades”.

“Para este jogo, a única curiosidade é esta rivalidade que existe entre os dois emblemas, que faz com que quase por si só já seja um fator mobilizador para todos. É muito bom o futebol português ter esse tipo de rivalidade entre os seus emblemas”, avaliou.

Jorge Simão repetiu que não há pressão adicional para este encontro: “Não lhe chamaria pressão. É o próximo onde vamos, decididamente, ter de retomar aquilo que temos vindo a fazer e que na minha opinião não fizemos no último”.

“Numa competição como esta, em que a igualdade de forças é quase constante entre as equipas, se não estivermos no máximo estamos a facilitar a vida ao adversário”, reafirmou, considerando “impensável” repetir-se diante dos vimaranenses a abordagem verificada no encontro fora com o Aves

“O Guimarães está na luta pela Liga Europa, pelo quinto lugar. O seu treinador disse-o na semana passada, e legitimamente, porque apostaram nisso, mas se nos apresentarmos como espero, que é no máximo das nossas capacidades, é um jogo em que vamos estar fortes e na luta pelos três pontos”, salientou.

Mateus é baixa certa porque viu o quinto cartão amarelo e foi suspenso, algo que Jorge Simão comentou observando que “em sido assim praticamente todas as semanas”.

“Na semana passada foi o David Simão e na anterior foi o Fábio Espinho. Tem acontecido em todas as jornadas. É normal haver coisas destas em todas as equipas, umas vezes por lesão, outras por castigo”, considerou.

O Boavista, nono classificado, com 27 pontos, recebe domingo, às 20:15, o Guimarães, sétimo, com 29, para a 22.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.