Treinador do Aves descarta favoritismo no duelo da Taça frente ao Caldas

16 Abr 2018 / 15:31 H.

José Mota, treinador do Desportivo das Aves, descartou hoje o favoritismo da sua equipa para jogo de quarta-feira, frente ao Caldas, da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal de futebol.

O treinador dos avenses considerou que quando se chega a esta fase da competição “o favoritismo é sempre dividido”, embora a sua equipa esteja em vantagem na eliminatória, depois do triunfo caseiro por 1-0, na primeira mão, com golo de Nildo, de grande penalidade.

“Estamos na frente, mas temos de fazer a segunda mão com o mesmo respeito e empenho, porque esta equipa do Caldas tem feito um percurso na Taça de Portugal muito interessante. Tudo faremos, com ambição e determinação, para chegar à final”, disse José Mota.

Apesar de o Caldas militar no Campeonato Portugal, o terceiro escalão do futebol nacional, o treinador do Aves, da I Liga, considerou que “só uma equipa com qualidade individual e coletiva consegue chegar a esta fase da competição”.

“Têm jogadores de grande valor. Já os vi e fiz a minha avaliação. Formam uma boa equipa, organizada, com atletas que individualmente conseguem desequilibrar, temos de ter atenção a esses fatores, lembrando que a jogarem em casa são muito fortes”, disse José Mota.

O treinador da formação nortenha reconheceu que “este é um jogo de uma carreira”, lembrando que “chegar e jogar uma final da Taça de Portugal é algo que qualquer treinador ou jogador ambiciona”.

“Não há euforia, mas sim responsabilidade. Sinto que o grupo percebe o que Taça de Portugal significa, e está preparado para ultrapassar este adversário, que nos merece o maior respeito”, acrescentou o técnico.

José Mota sente também os adeptos mobilizados no apoio à equipa, sendo esperada a presença de um milhar de avenses no Campo da Mata, nas Caldas da Rainha, placo do jogo a partir das 18:30.

“Em Vila das Aves há uma paixão enorme pelo futebol e os adeptos estão envolvidos neste projeto. Chegarmos a uma final será muito importante para esta população, até porque parece que é a primeira vez que uma equipa de uma vila que é freguesia poderá estar Jamor. É sinal de que os pequenos também têm direto de sonhar e participar”, vincou o treinador do Aves.

A formação nortenha parte já hoje para um estágio, numa unidade hoteleira de Peniche, e José Mota vai levar todos os atletas do plantel.

O treinador tem o grupo praticamente na máxima força, uma vez que apenas o avançado Sami tem treinado de forma condicionada, devido a uma mazela muscular.

Outras Notícias