Ricardinho identifica-se com Cristiano, apesar de parecenças com Messi

Lisboa /
06 Dez 2017 / 12:59 H.

O internacional português Ricardinho, eleito quatro vezes melhor jogador de futsal do mundo, diz ter parecenças com o futebol de Lionel Messi, mas que noutros aspectos se identifica com Cristiano Ronaldo.

“Sou pequeno como Messi, esquerdino como Messi e toco a bola como Messi, o que me dizem é que me pareço muito mais com o Messi quando jogo, mas não prefiro Messi, o Cristiano também tem muito talento”, começou por dizer o jogador português, em entrevista à agência AFP.

Ricardinho, eleito quatro vezes o melhor jogador do mundo ((2010, 2014, 2015 e 2016), falou naquilo que são as semelhanças que encontra com Cristiano Ronaldo, que pode vencer a Bola de Ouro pela quinta vez, na quinta-feira.

“O que vejo é que eu e o Cristiano deixámos a casa muito cedo. Precisámos de ir passo a passo, sabendo que a nossa altura chegaria, sem nunca desistir. Neste aspeto, identifico-me muito com o Cristiano. Quis ser o melhor, marcar golos e trabalhou como ninguém, é também como me vejo”, justificou Ricardinho.

O ala, de 32 anos, desde 2013 nos espanhóis do Inter Movistar, já conquistou dois títulos europeus (UEFA Futsal Cup) e relembrou que fez testes de captação no FC Porto, em futebol de 11, mas que acabou por ser preterido.

“O treinador mudou e foi-me dito que era muito pequeno para jogar futebol, insisti e acabei no futsal, a que me adaptei lindamente, porque gostava de ter a bola mais vezes. Tive um treinador que me disse: ‘podes ser o melhor’”, recordou.

Um cenário que se confirmou e que leva hoje à comparação, em mundos diferentes, com Cristiano Ronaldo, mas Ricardinho lembrou ainda Madjer, também português e que chegou a ser eleito o melhor jogador de futebol de praia.

“O que me deixa orgulhoso é que num país tão pequeno tenhamos os melhores, no futebol, no futsal, no futebol de praia. Não é só uma questão de talento, também requer compromisso. Para mim, para o Cristiano, para o Madjer, para o Figo, para o Eusébio, é uma questão de personalidade, caracter, saber como aprender e ter a coragem de dizer ‘eu quero ser o melhor’”, rematou Ricardinho.

Outras Notícias