Quase 200 adeptos proibidos de entrar em estádios de futebol entre 2010 e 2018

15 Abr 2018 / 04:11 H.

Um total de 196 adeptos foram proibidos em Portugal de entrar em estádios de futebol entre 2010 e 2018, segundo dados da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Na actual época, 13 adeptos foram já interditos, dez dos quais por decisão judicial, em 2016/2017 foram proibidos de entrar nos espaços desportivos um total de 38 adeptos.

Segundo os dados da PSP a que a Lusa teve acesso, na época passada, dos 958 jogos com incidentes, 96,3% eram de futebol e futsal, a maioria masculinos.

No futebol, 83,8% dos adeptos envolvidos em incidentes desportivos são do Benfica, Sporting e Futebol Clube do Porto.

As restantes modalidades representam menos de 4% do total dos jogos com incidentes, sendo o hóquei em patins a modalidade com mais incidentes, seguido do andebol, do basquetebol e do voleibol.

Na actual época, e tendo como análise todo o futebol (profissional, amador e juvenil), a PSP registou 2.204 incidentes, levantou 248 autos de notícia por contraordenação por ilícitos à lei, identificou 315 adeptos e deteve 73 cidadãos no âmbito do policiamento a espectáculos desportivos.

Embora a maioria dos incidentes continue a ser a posse e uso de objectos pirotécnicos (1.526), aumentou o número de desordens entre adeptos (180 contra 50 na época passada) e o número de invasões de campo (41 contra 21).

Dos 248 autos de notícia, 103 referem-se ao futebol distrital, 51 ao futebol jovem, 10 ao campeonato PRIO e os restantes a competições profissionais (59 na primeira Liga, 9 na segunda Liga, 3 na Taça da Liga, 2 na Taça de Portugal e 11 nas competições europeias).

A maioria dos incidentes (1.402/63,6%) registaram-se nos jogos da primeira Liga, 187 nas competições europeias e 178 nos campeonatos distritais e 128 no futebol jovem.

Outras Notícias