Pinto da Costa diz que FC Porto não está a negociar saídas

Porto /
22 Jun 2018 / 17:37 H.

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, disse hoje que o clube não está a negociar a saída de qualquer jogador, admitindo antes que o campeão português de futebol procura alguns jogadores.

Pinto da Costa comentou o defeso e o mercado de transferências na cerimónia de inauguração da exposição ‘Fotolegendas’ no Museu do FC Porto e abordou as notícias que falam sobre o futuro de Herrera, Marega ou Brahimi.

“É verdade que o FC Porto procura alguns jogadores. Não é verdade que o FC Porto esteja disponível para vender alguns dos seus activos. É evidente que pode correr esse perigo, se algum clube bater as cláusulas de rescisão. Mas, até este momento, ninguém me comunicou nenhum interesse, por isso não vejo nenhuma razão para haver algum jogador em destaque face a outro. Não estamos a negociar a saída de nenhum jogador”, começou por referir Pinto da Costa à margem do evento.

O presidente do emblema ‘azul e branco’ desmentiu a ideia de que Herrera esteja de saída do FC Porto: “Espero ver a fotografia dele no plantel da próxima temporada. Interesse do Real Madrid? Não falei com o Lopetegui, nem ninguém falou. Alguém aqui falou?”

“[Marega e Brahimi] Até ao momento, ninguém comunicou que estava interessado quer num, quer noutro. Ao FC Porto não chegou nada. Vi ontem [quinta-feira] que o Brahimi estava com o Wolverhampton muito interessado. Falei com o responsável desse clube e ele riu-se”, disse Pinto da Costa.

O dirigente referiu ainda que Diego Reyes já não faz parte do plantel portista e que inclusivamente “já assinou por outro clube”.

“O Diego Reyes já assinou há muito por outro clube. Não faz parte dos nossos planos”, justificou.

O presidente portista revelou que tem acompanhado “com muita atenção” o Mundial2018 e admitiu o desejo de ver Portugal chegar longe e de ver os jogadores do FC Porto terem excelentes desempenhos.

“Tenho seguido com atenção, porque gosto muito de futebol. Estou convencido que Portugal vai chegar à final, porque é isso que todos desejamos. Quem chega à final não é quem joga melhor, é quem joga para ganhar. E Portugal está a fazer um percurso brilhante”, afirmou o dirigente, que para a final da prova aposta num “Portugal-México”.

Outras Notícias