Ouvidos quatro dos nove arguidos que decidiram falar sobre incidentes em Alcochete

17 Mai 2018 / 19:59 H.

O juízo de instrução criminal do Barreiro do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa revelou hoje terem sido ouvidos quatro dos nove arguidos pelos incidentes ocorridos na terça-feira na Academia de futebol do Sporting.

Nove dos 23 arguidos pelos incidentes decidiram prestar declarações, tendo as inquirições começado hoje no tribunal do Barreiro.

No comunicado emitido ao final da tarde de hoje, aquele tribunal informa que durante as diligências se verificaram algumas questões processuais, tendo já prestado declarações quatro arguidos e sido determinado que os restantes depoimentos terão lugar na sexta-feira, cuja diligência terá início pelas 09:30.

O tribunal revelou ainda que, além da alimentação necessária, providenciou para que os arguidos pudessem ter acesso à sua higiene, designadamente a um banho, tendo as respetivas famílias feito chegar uma muda de roupa para cada.

A polémica que envolve o Sporting agravou-se nos últimos dias, depois da derrota (2-1) da equipa de futebol no domingo, no último jogo do campeonato, frente ao Marítimo, que fez o clube de Alvalade perder o segundo lugar para o Benfica.

A anteceder o primeiro treino para a final da Taça, que vai disputar com o Desportivo das Aves no domingo, a equipa de futebol foi atacada na Academia Sporting, em Alcochete, na terça-feira, por um grupo de cerca de 50 alegados adeptos encapuzados, que agrediram técnicos e jogadores.

Paralelamente, a Polícia Judiciária deteve quatro pessoas ligadas ao Sporting na quarta-feira, incluindo o diretor desportivo do futebol, André Geraldes, na sequência de denúncias de alegada corrupção em jogos de andebol e de futebol.