Lusodescendente Carlos Cordeiro eleito presidente da federação norte-americana de futebol

Filho de mãe colombiana e pai português, em 1956, Cordeiro emigrou, com a sua mãe viúva e três irmãos aos 15 anos, da Índia para os EUA

EUA /
10 Fev 2018 / 19:30 H.

O lusodescendente Carlos Cordeiro foi hoje eleito presidente da federação norte-americana de futebol (US Soccer), na Assembleia-Geral do organismo, na Florida.

Filho de mãe colombiana e pai português, em 1956, Cordeiro emigrou, com a sua mãe viúva e três irmãos aos 15 anos, da Índia para os Estados Unidos, tornando-se cidadão norte-americano 10 anos depois.

No ato eleitoral mais participado desde 1998, Carlos Cordeiro tornou-se no 32.º presidente da US Soccer, sucedendo a Sunil Gulati, ao conquistar 68,6% dos votos na terceira volta, superando Kathy Carter (10,6%), Kyle Martino (10,6%), Eric Wynalda (8,9%) e Hope Solo (1.4%).

Nas anteriores votações, em que foram eliminados Paul Caligiuri, na primeira, e Michael Winograd e Steve Gan, na segunda, o lusodescendente foi igualmente o mais votado.

Carlos Cordeiro será agora uma das caras da candidatura tripartida ao Mundial2026, no qual os Estados Unidos se uniram a Canadá e México.

Cordeiro vai presidir à US Soccer até 2022, depois de ter desempenhado vários cargos no organismo, como primeiro diretor independente, desde 2007, e vice-presidente, desde 2016. Foi ainda tesoureiro e responsável pelas finanças da fundação US Soccer, além de representar o organismo na CONCACAF e na FIFA.

Empresário com mais de 30 anos de experiência no mundo financeiro internacional, integrou a Goldman Sachs em 1990, tendo, mais tarde, sido designado vice-presidente para a Ásia. Entre outras atividades, foi conselheiro de Nelson Mandela no período pós-Apartheid, na África do Sul, e de várias entidades financeiras, como o Banco Mundial.

Outras Notícias