Liderança de Nadal e Muguruza reedita feito norte-americano e alemão

11 Set 2017 / 10:07 H.

A Espanha tornou-se no terceiro país a deter os líderes dos ‘rankings’ mundiais de ténis, com Rafael Nadal e Garbiñe Muguruza, reeditando os feitos de Estados Unidos e Alemanha.

A última vez que dois tenistas da mesma nacionalidade coincidiram no topo das hierarquias ocorreu em 2003, com André Agassi e Serena Williams. Antes, já tinha ocorrido com os alemães Boris Becker e Steffi Graf, em 1991, e com os norte-americanos Jimmy Connors, John McEnroe, Chris Evert e Martina Navratilova, na década de 1980.

Muguruza, que foi eliminada nos oitavos de final do US Open pela checa Petra Kvitova, tornou-se hoje na primeira espanhola a subir ao mais alto lugar da hierarquia WTA, depois de Arantxa Sánchez, em 1995.

Já Nadal reforçou o primeiro lugar, que ocupa desde 21 de agosto, ao vencer o ‘Grand Slam’ norte-americano, naquele foi o seu 16.º ‘major’ da carreira, na final frente ao sul-africano Kevin Anderson, que subiu 17 lugares para o 15.º.

O maiorquino é seguido do suíço Roger Federer, que subiu ao segundo lugar, por troca com o britânico Andy Murray, agora terceiro, destacando-se ainda as descidas do sérvio Novak Djokovic, para o sexto posto, e do suíço Stan Wawrinka, para o oitavo.

No ‘top10’, registaram-se ainda as subidas do alemão Alexander Zverev, ao quarto lugar, do croata Marin Cilic, ao quinto, do austríaco Dominic Thiem, ao sétimo, e do espanhol Pablo Carreño Busta, vencedor do Estoril Open, ao 10.º, e as descidas

Entre os portugueses, João Sousa ‘caiu’ sete posições e ocupa o 57.º lugar, Pedro Sousa alcançou a sua melhor posição de sempre, 107.º, ao subir 20 ‘degraus’, e Gastão Elias subiu cinco para o 148.º. João Domingues permanece no 184.º, à frente de Gonçalo Oliveira, que é 238.º.

No ‘ranking’ feminino, Muguruza destronou a checa Karolina Pliskova, que foi eliminada nos quartos de final em Flushing Meadows e ‘caiu’ para o quarto lugar, atrás da romena Simona Halep, que mantém o segundo posto, e da ucraniana Elina Svitolina, terceira.

A norte-americana Sloane Stephens, campeã do US Open, subiu 66 lugares para o 17.º, numa hierarquia em que Michelle Larcher de Brito continua a ser a portuguesa mais bem colocada, na 326.º posição.

Outras Notícias