José Pereira considera “inqualificável” agressões no Sporting

15 Mai 2018 / 19:54 H.

O presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF), José Pereira, considerou hoje de “inqualificável” as agressões de adeptos a jogadores e equipa técnica do Sporting, na Academia de Alcochete.

“É inqualificável, mas quem semeia ventos, colhe tempestades. Isto que se passou tem um pouco a ver com a falta de cultura desportiva que nós temos [em Portugal]”, afirmou o dirigente à agência Lusa.

Para José Pereira, é preciso “parar para pensar” de forma a ter “alguma paz” que permita o normal desenrolar das competições e encontrar soluções para um problema que está a “alastrar” no futebol português.

“Isto não é exclusivo de ninguém. O futebol português está infestado de mau trato, de falta de elegância das pessoas que dirigem os principais clubes”, afirmou, criticando também a “guerra comunicacional” entre os clubes.

José Pereira deixou ainda uma palavra a Jorge Jesus: “ele sabe bem que tem sempre o nosso apoio e que a ANTF está do lado dele”.

Durante a tarde de hoje, cerca de 50 indivíduos de cara tapada, alegadamente adeptos ‘leoninos’, invadiram a Academia e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic, assim como o treinador Jorge Jesus.

Fonte da GNR confirmou à Lusa estar a proceder à “identificação presencial de indivíduos que presumivelmente estiveram envolvidos” na ocorrência, recusando confirmar se foram efetuadas detenções no local ou nas imediações.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal, no domingo, frente ao Desportivo das Aves.

Após o encontro no Funchal, adeptos que acompanharam a equipa à Madeira manifestaram o seu desagrado junto do treinador e da equipa, chegando a registar-se tentativas de agressão a jogadores no aeroporto e insultos e protestos à chegada da comitiva a Lisboa e ao Estádio José Alvalade.

Na sequência destes acontecimentos, na segunda-feira, a SAD reuniu com a equipa técnica, os jogadores e os médicos, após as quais o presidente do clube, Bruno de Carvalho, negou que alguém tivesse sido suspenso no clube, contrariando as notícias que davam conta da suspensão e de um processo disciplinar a Jorge Jesus.

  • 1
    $tempAlt.replaceAll('"','').trim()