Jorge Jesus e Sérgio Conceição unidos pela ambição de vitória

21 Jan 2018 / 15:32 H.

FC Porto e Sporting protagonizam na quarta-feira a meia-final mais antecipada da Taça da Liga de futebol, e os treinadores Sérgio Conceição e Jorge Jesus ambicionam vencer pela primeira vez o troféu pelos respetivos clubes.

Em entrevista ao sítio da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) na Internet, os dois técnicos assumem a expetativa de entrar a ganhar no ‘clássico’, que se vai realizar em Braga e depois prosseguir a festa na final, frente ao vencedor do jogo entre Vitória de Setúbal e Oliveirense.

“As expetativas são as melhores, de conseguir passar a meia-final com o Sporting e depois disputar a final. É uma competição e um título que queremos ganhar. Desde o início demonstrámos muita seriedade e muita ambição nesta competição e vamos disputar esta ‘final four’ da melhor forma possível para conseguir este título”, afirmou Sérgio Conceição.

Foi com um discurso similar que Jorge Jesus abordou a competição, salientando o poderio dos ‘dragões’, mas também a seriedade com que os ‘leões’ disputaram a fase regular.

“Vamos com muita ambição e muita confiança. É um dos títulos que o Sporting quer vencer, sabemos que vamos ter um rival muito forte, mas durante esta competição temos trabalhado para chegar à ‘final four’. Queremos estar nas decisões e esta é a nossa primeira decisão da época”, referiu Jorge Jesus.

O treinador do clube de Alvalade conta já com cinco Taças da Liga no currículo, todas conquistadas ao serviço do Benfica, mas garante o empenho e a vontade de vencer pelo Sporting como se esta prova fosse uma estreia na sua carreira.

“Já tenho cinco por outro clube e esta é uma possibilidade para conquistar títulos, porque os clubes vivem de títulos e os adeptos sonham com títulos. Estou superentusiasmado, como se nunca tivesse ganhado nenhuma Taça da Liga”, prometeu.

Por sua vez, o homólogo do Dragão disse encarar a ‘final four’ como “uma ambição individual e coletiva”, em nome daquele que pode ser o seu primeiro título na época de estreia no FC Porto e dos jogadores que vestem a camisola do clube há várias épocas sem somarem troféus.

“Estão aqui jogadores há dois, três ou quatro anos juntos e ainda não conseguiram ganhar um título. Em termos motivacionais é fabuloso, porque o grupo sente que dentro de uma semana podemos estar a lutar por um título”, frisou, defendendo a importância da prova: “No início, os clubes desvalorizaram um bocadinho o que era esta competição. A cada ano que passa começa a ganhar mais importância e é um objetivo dos clubes”.

Em comum, os dois treinadores têm ainda uma relação de treinador e jogador, quando Jorge Jesus comandou um jovem Sérgio Conceição no Felgueiras, em 1995/96, quando ambos ainda davam os primeiros passos nas respetivas carreiras no futebol profissional.

“Tive oportunidade de trabalhar o Sérgio. Era treinador do Felgueiras e fui contratá-lo ao Leça. Era um jovem, mas já com uma personalidade muito vincada. Lembro-me perfeitamente das conversas que ele tinha comigo. Penso que a personalidade que ele tem enquanto treinador já a tinha quando era jogador”, finalizou Jorge Jesus.

Agora, ‘mestre’ e ‘aluno’ voltam a medir forças no banco de suplentes, num ‘clássico’ agendado para quarta-feira, às 20:45.

A outra meia-final, entre Vitória de Setúbal e Oliveirense, está marcada para terça-feira, também às 20:45.

A final da Taça da Liga está marcada para sábado, no Estádio Municipal de Braga, palco da ‘final four’ da competição.

Outras Notícias