Jogos Desportivos da CPLP serão uma ‘experiência inesquecível’

13 Jul 2018 / 05:22 H.

A 11.ª edição dos Jogos Desportivos da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP), que vai decorrer em São Tomé e Príncipe, será uma “experiência inesquecível”, disse hoje o secretário de Estado da Juventude e Desporto.

“Quero deixar uma palavra especial às federações desportivas que integram estes Jogos e aos atletas que vão representar o nosso país. Pelo desporto se aproximam os povos e os países”, frisou João Paulo Rebelo, quando falava sobre esta nova edição, que vai decorrer entre 21 e 29 deste mês em São Tomé e Príncipe.

O membro do governo português responsável pela pasta do desporto irá viajar logo no primeiro avião que vai transportar no dia 18 de julho a comitiva lusa até São Tomé e Príncipe, nação que já esteve para acolher as últimas quatro edições dos Jogos Desportivos da CPLP.

“Os responsáveis desportivos de São Tomé e Príncipe já tinham manifestado por diversas vezes a intenção de organizar estes Jogos, mas tal ainda não tinha sido possível”, constatou o secretário de Estado da Juventude e Desporto.

No entanto, o apoio de diversas entidades tornou possível a realização de um sonho, com Portugal a contribuir com uma verba de 400 mil euros destinada a obras de renovação e beneficiação do Liceu Nacional de São Tomé, “a estrutura que vai acolher os cerca de 400 atletas que vão estar em competição entre 21 e 29 deste mês”, revelou João Paulo Rebelo.

O membro do Governo português pediu ainda às comitivas alguma compreensão e paciência, “pois um liceu ou uma escola secundária não é a mesma coisa que uma unidade hoteleira. Em 2016, nos Jogos realizados na ilha do Sal, Cabo Verde, as pessoas ficaram instaladas em hotéis, o que é diferente”.

“Mas a nossa missão é de solidariedade e de partilha de culturas e experiências. E isso é mais importante do que as melhores ou piores condições das unidades hoteleiras”, rematou João Paulo Rebelo.

Carlos Cardoso, presidente da Confederação do Desporto de Portugal, destacou o “espírito de festa e de celebração que deve nortear o comportamento dos jovens. E pelo facto de serem em São Tomé e Príncipe serão, certamente, uns Jogos diferentes. E poderá ser, para alguns, o início de uma promissora carreira desportiva”, ressalvou.

Augusto Baganha, presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude, também espera uns “grandes Jogos”.

“A organização desta 11ª edição não foi fácil. Mas conseguimos encontrar boas soluções. Estes Jogos vão ser especiais e tivemos de nos adaptar às condições existentes em São Tomé e Príncipe”, destacou o responsável do IPDJ.

A comitiva lusa parte no dia 18 de julho para São Tomé, integrando o secretário de Estado da Juventude e Desporto e parte dos cerca de 75 elementos que constituem a comitiva.

Criados há 28 anos através de um acordo multilateral de cooperação assinado em 1990, em Lisboa, os Jogos da CPLP cumprem a 11.ª edição e destinam-se para jovens até aos 16 anos de idade, 20 anos para os atletas do desporto adaptado.

O basquetebol, através da variante de 3x3, estreia-se neste evento com uma seleção feminina composta por cinco jogadoras. O futebol (24 membros) e o atletismo (23) são as duas modalidades mais representadas, com o taekwondo e o voleibol de praia a completarem o painel de atletas nacionais.

A missão portuguesa será chefiada por Anabela dos Reis, diretora da Confederação do Desporto de Portugal.

Outras Notícias