Jesus assume responsabilidade de regressar às vitórias na recepção ao Feirense

11 Fev 2018 / 00:18 H.

O treinador do Sporting assumiu ontem a responsabilidade de regressar aos triunfos na receção ao Feirense, para a 22.ª jornada da I Liga de futebol, este domingo, admitindo dificuldades devido às lesões e aos castigos no plantel.

Na conferência de imprensa de antevisão ao encontro, Jorge Jesus reconheceu que as derrotas com o Estoril Praia (2-0), para o campeonato, e com o FC Porto (1-0), para a Taça de Portugal, “não dão moral a ninguém”, mas relembrou que o Sporting é a única equipa que tem já um título conquistado: a Taça da Liga.

“Vamos voltar a nossa casa. Saímos daqui em primeiro lugar, com um título conquistado, e agora vamos voltar, mas não em primeiro. O Feirense é uma equipa muito forte de bola parada e tem um bom treinador. A nossa responsabilidade é de ganhar e temos de fazer tudo para ganhar. Vamos ter dificuldades, não só em função da equipa do Feirense, mas também porque temos jogadores lesionados e castigados”, referiu.

Além das ausências certas dos castigados Fábio Coentrão e Marcos Acuña e dos lesionados Bas Dost e Podence, Jorge Jesus depara-se ainda com duas dúvidas no meio-campo.

“William Carvalho e Gelson não trabalharam esta semana. Depois do jogo com o FC Porto, Gelson sentiu-se carregado fisicamente. Acreditamos na recuperação dos dois. Até amanhã [domingo] tudo é possível”, afirmou.

A lista dos convocados apenas será conhecida na manhã de domingo, mas para o lado esquerdo da defesa Jorge Jesus dá como dado praticamente adquirido a inclusão do brasileiro Bruno César.

“Sem Acuña e Coentrão, castigados, temos a hipótese do Bruno César. Numa ou noutra situação ele tem sido o pronto-socorro da equipa nessa posição. Posso ainda utilizar o Lumor. Se fosse um avançado era mais fácil entrar na equipa. Na defesa, que obedece a critérios muito apertados, sou muito criterioso”, sustentou.

Certo é que além destas ausências, a maior dor de cabeça do Sporting situa-se no ataque, até porque a equipa de Alvalade parece não ter ninguém à altura de substituir Bas Dost, segundo melhor marcador da I Liga.

“É uma lesão dolorosa, até a respirar tem dores. Ele está fora. Não consegue conduzir, quanto mais treinar. Qualquer equipa que tenha um goleador está dependente dele. Só temos um, não temos dois. Ele é um jogador que faz golos com alguma facilidade. Não jogando estamos mais dependentes. Estamos a arranjar soluções entre Montero e Doumbia”, concluiu.

O Sporting, segundo classificado com 50 pontos, em igualdade com o Benfica, recebe o Feirense, 14.º com 20, no domingo, a partir das 18:00, em jogo da 22.ª jornada da I Liga.

Tópicos

Outras Notícias