FC Porto-Sporting: Ricardo garante que Sporting tem substitutos à altura de Gelson e Bas Dost

Porto /
06 Fev 2018 / 09:24 H.

FC Porto e Sporting reencontram-se quarta-feira para a primeira mão da meia-final da Taça de Portugal de futebol e o ex-guarda-redes Ricardo assegura que os ‘leões’ podem sorrir no Dragão, apesar das ausências de Gelson Martins e Bas Dost.

“As duas equipas têm-se entregado de corpo e alma, têm dado bons espetáculos durante o campeonato, nas Taças e mesmo na Europa. Como é óbvio, se o Sporting não tiver Gelson ou Bas Dost, o Sporting continua. Não vai jogar com nove. Tem atletas ao nível dos que não podem jogar e isso, para mim, é a base do sucesso que qualquer equipa pode ter”, afirma.

Em entrevista à Lusa, o antigo internacional português, que vestiu a camisola leonina durante quatro temporadas, assume a sua expectativa de “um bom espetáculo” entre os dois rivais e rejeita a existência de favoritismos, seja num clássico ou em qualquer outro encontro.

“Qualquer jogo não tem favoritos, ao contrário do que as pessoas pensam. São duas grandes equipas, duas das melhores equipas portuguesas. Para analisar isso teríamos de ver vários prismas, por isso, para mim, é um aspeto que não conta”, referiu, sem deixar de lembrar a importância que é o formato da Taça ser atualmente diferente.

Ricardo participou na última meia-final da Taça de Portugal disputada entre ‘dragões’ e ‘leões’, na época 2005/06. O jogo disputado no Estádio do Dragão terminou com um empate a um golo no tempo regulamentar e a decisão só chegou nas grandes penalidades, com desfecho favorável ao FC Porto.

“Agora o formato da Taça é diferente, na altura a meia-final era só um jogo e agora são dois. Ninguém gosta de perder, todos gostam de ganhar. Não há só um jogo a preparar, há dois e cada um aborda da maneira que quiser. Mesmo perdendo, sabem sempre que há outro jogo”, explica, confessando já não se recordar desse ‘clássico’.

O antigo guardião do Sporting sublinha que “qualquer das equipas pode passar à final” e relativizou o histórico dos embates entre os dois ‘grandes’ nesta época, que se traduziram em dois empates. No seu entender, o equilíbrio foi mesmo a nota dominante dos clássicos em 2017/18.

“Em vários momentos uma equipa foi superior à outra e vice-versa, como é normal entre grandes equipas. Por vezes, até quem nem está tão bem e com tanta confiança acaba por ganhar. Nos jogos que já se fizeram até agora houve um verdadeiro equilíbrio, por isso o resultado tem também sido o empate, o que mostra a competitividade e a qualidade das equipas”.

Com as duas equipas a lutarem também taco a taco pela conquista do campeonato nacional, Ricardo entende que uma eventual derrota no jogo de quarta-feira “vai fazer mossa”, mas diz com a convicção de que o sentimento “já passou no dia seguinte” para os jogadores.

A primeira mão da meia-final da Taça de Portugal entre FC Porto e Sporting está marcada para quarta-feira, às 20:15, no Estádio do Dragão. A segunda está prevista para 18 de abril.

Outras Notícias