FC Porto bate Sporting e fica mais perto da final da Taça de Portugal

07 Fev 2018 / 22:23 H.

O FC Porto colocou-se hoje em vantagem nas meias-finais da Taça de Portugal, ao vencer em casa o Sporting, por 1-0, em jogo da primeira mão, disputado no Estádio do Dragão.

Um golo do brasileiro Soares, aos 60 minutos, deu o triunfo ao FC Porto no terceiro ‘clássico’ da época entre as duas equipas e o primeiro com golos, depois dos ‘nulos’ registados no jogo do campeonato e nas meias-finais da Taça da Liga, da qual o Sporting sairia vencedor no desempate por penáltis.

O FC Porto, 16 vezes vencedor da Taça de Portugal, procura alcançar a sua 30.ª final quando visitar o Sporting, em jogo previsto para 18 de abril, enquanto os ‘leões’, com o mesmo número de troféus, tentam chegar à sua 28.ª final.

Na outra meia-final, cuja primeira mão está agendada para 28 de fevereiro, o Desportivo das Aves, da I Liga, enfrenta o Caldas, equipa do Campeonato de Portugal (terceiro escalão).

///////////

COMENTÁRIO

O FC Porto venceu hoje em casa o Sporting por 1-0, em jogo da primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal de futebol, num jogo em que teve as melhores oportunidades perante uma equipa leonina ‘apagada’.

No terceiro de cinco encontros da temporada entre as duas equipas, depois de dois ‘nulos’, para o campeonato e nas meias-finais da Taça da Liga (o Sporting apurou-se nos penáltis), um golo do brasileiro Soares, aos 60 minutos, decidiu o 38.º jogo entre os dois rivais para a Taça de Portugal, dando a 14.ª vitória aos portistas.

Os ‘leões’ somaram a segunda derrota consecutiva, depois do desaire na visita ao Estoril Praia (2-0), para a I Liga, e saem em desvantagem para a segunda mão, marcada para 18 de abril, num jogo em que criaram poucas oportunidades e tiveram dificuldades em suster a ofensiva dos portuenses, bem organizados e com as melhores oportunidades do jogo.

Jorge Jesus surpreendeu no ‘onze’, com Gelson Martins, em dúvida antes do jogo devido a lesão, na frente de um ataque móvel com o costa-marfinense Doumbia e o argentino Acuña, enquanto atrás o uruguaio Coates e o francês Mathieu eram acompanhados por Piccini, terceiro central numa defesa com Coentrão na esquerda e o macedónio Ristovski na direita.

Por sua vez, Sérgio Conceição apostou no brasileiro Soares no lugar do camaronês Aboubakar, melhor marcador da equipa com 26 golos, que nem sequer foi convocado, com o espanhol Iker Casillas no lugar de José Sá entre os postes.

Os lisboetas entraram melhor, com mais bola e a conseguir fugir da pressão da formação da casa, mas tiveram dificuldades em chegar à zona de finalização, ‘órfã’ da referência Bas Dost, e o FC Porto acabou por criar as primeiras oportunidades.

Aos cinco minutos, um cruzamento de Ricardo parou nas mãos de Rui Patrício, antes de Corona cruzar para um cabeceamento por cima de Soares, dois minutos depois.

Os ‘dragões’ cresceram após os primeiros 10 minutos de jogo e só concederam o primeiro remate ‘leonino’ aos 19, num remate fraco e à figura de Casillas, de fora da área, antes de Patrício, com uma boa defesa, impedir o golo de Brahimi, que surgiu isolado na área.

Bruno Fernandes testou a meia distância aos 24, com um remate que Casillas defendeu, antes de Piccini derrubar Marega, que seguia para a baliza do Sporting. No livre, frontal e à entrada da área, Sérgio Oliveira atirou ao poste.

O ascendente portista continuou, e aos 31 minutos Herrera podia ter feito o 1-0, quando Corona o deixou na ‘cara’ do golo, mas o ‘capitão’ dos ‘azuis e brancos’ não conseguiu marcar, antes de uma boa jogada de Acuña e Gelson Martins ser finalizada por Ristovski, que rematou por cima no último lance de monta na primeira parte.

No segundo tempo, o Sporting voltou a entrar melhor e Bruno Fernandes, lançado na direita por Gelson, cruzou rasteiro para o remate de Doumbia, que saiu muito perto da baliza depois de a bola sofrer um desvio em Ricardo.

Depois de dois livres diretos inconsequentes em zona frontal, um para cada lado, não trazerem consequências, um cruzamento de Sérgio Oliveira, aos 60, encontrou o brasileiro Soares, que, a saltar entre Coates e Mathieu, não falhou à segunda, com um cabeceamento que só parou no fundo das redes.

Pouco depois, foi Corona a rematar, de fora da área, com a bola a passar por cima, sem que o Sporting tivesse conseguido esboçar uma reação imediata ao golo sofrido, com o extremo mexicano a voltar a criar perigo, fintando Coentrão na direita e cruzando para Soares, de novo de cabeça, obrigar Patrício a defender.

Sérgio Conceição lançou Otávio no lugar de Corona, enquanto Jesus voltou aos quatro defesas com a saída de Ristovski e a entrada de Rúben Ribeiro para o último quarto de hora, mas os ‘dragões’ continuaram a controlar o encontro.

Até final, o Sporting tentou aproximar-se da baliza contrária e colocou Montero e Bruno César em campo para aumentar o número de homens na frente, mas o FC Porto ia aproveitando os contra-ataques para pôr em sentido os ‘leões’, que perderam Acuña por acumulação de amarelos, já nos descontos, e segurou o resultado e a vantagem para o segundo jogo, em Alvalade.