Estoril de Ivo Vieira impõe primeira derrota ao Sporting nesta temporada

04 Fev 2018 / 19:52 H.

Os futebolistas Kyriakou e Ewandro deram hoje a vitória ao Estoril Praia diante do Sporting, por 2-0, impondo a primeira derrota dos ‘leões’ ao fim de 21 jornadas na I Liga.

Com este resultado, o Sporting fica a dividir o segundo lugar com o tetracampeão Benfica, que este sábado venceu o Rio Ave, por 5-1, com 50 pontos, mas com vantagem das ‘águias’ na diferença entre golos marcados e sofridos.

O Estoril Praia, agora com 18 pontos, soma o segundo triunfo consecutivo, depois de ter levado a melhor sobre o Tondela (3-0) na anterior jornada, mostrando que a posição de vantagem diante do FC Porto, com o qual tem meia parte em atraso -- e que se disputa em 21 de fevereiro -, não é fortuita.

Sem Gelson Martins e Bas Dost, lesionados, a grande questão que se colocava no jogo de hoje era como é que o Sporting iria conseguir fazer face a estas contrariedades e conseguir manter a liderança do campeonato (ainda que com um jogo a mais que o FC Porto).

Foi, por isso, com alguma naturalidade a inclusão no onze inicial de Bruno César e Doumbia. Jogadores com características diferentes dos lesionados, mas que trouxeram mais músculo a equipa, mas pecaram pela falta de velocidade e acutilância.

Ivo Vieira repetiu o onze inicial que lhe tinha dado a vitória na jornada anterior diante do Tondela, por 3-0.

Num primeiro momento o Estoril Praia apostou em jogadas de ataque continuado, que lhe iam dando pontapés de canto. Pêpê ia aproveitando a força do vento para tentar introduzir a bola de canto direto na baliza de Rui Patrício, mas aos 27 minutos esta sobrou para Kyriakou, à entrada da pequena área, que fez o 1-0.

Embora os comandados de Jorge Jesus tenham tentado chegar ao golo por intermédio de Acuña (16 minutos) e Bruno César (17 e 29) - melhor período do Sporting em todo o jogo -, o guarda-redes Renan Ribeiro fechou o caminho da baliza, e os ‘canarinhos’, aos 30 minutos, ampliaram a contagem.

Num primeiro momento, o árbitro assistente assinalou posição irregular de André Claro, que não interfere na jogada nem atrapalha o campo de visão de Rui Patrício, mas a bola sobrou para Ewandro, que estava em posição regular, e na cara do guarda-redes fez o 2-0.

O árbitro Manuel Mota aguardou pela confirmação do vídeoárbitro (VAR) e validou o golo.

A perder, Jorge Jesus fez correções ao intervalo e colocou em campo Fredy Montero, para o lugar de Battaglia, e pouco depois fez entrar Rúben Ribeiro, que rendeu Bruno César. Alterações que balancearam o Sporting para o ataque, contudo os remates, quando surgiam, falhavam o alvo, sendo notória a ausência de uma referência na finalização, Bas Dost.

Acunã, aos 57 minutos, e Mathieu, aos 83, não conseguiram cumprir o papel do holandês.

O Estoril-Praia, mais comedido, até poderia ter feito o 3-0 por duas ocasiões, mas, na primeira, aos 69 minutos, Ewandro estava em posição irregular e ‘traiu’ André Claro. Aos 90+1, foi a vez de Rui Patrício defender o remate de Bruno Gomes, que tinha rendido André Claro, evitando os contornos de goleada.

Em cima do apito final, Fredy Montero ainda introduziu a bola na baliza de Renan Ribeiro, mas o VAR veio confirmar a posição irregular do colombiano, reforço de inverno do Sporting.

Tópicos