Carlos Pereira diz que “realização do jogo nunca esteve em causa”

12 Ago 2018 / 15:32 H.

Carlos Pereira garante que a realização do Marítimo-Santa Clara “nunca esteve em causa”. Em declarações proferidas já esta tarde, no estádio verde-rubro, o presidente do clube madeirense também não se mostrou preocupado com o facto de o jogo não ter vídeo-árbitro: “Isso não é uma preocupação, além disso Santa Clara nem está habituado ao VAR”.

Devido às “condições atmosféricas adversas” no Aeroporto da Madeira, o voo do Porto acabou por ser cancelado, não permitindo a viagem da equipa de arbitragem nomeada para o Marítimo-Santa Clara, chefiada por Manuel Oliveira (AF Porto).

Nesse sentido, o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou a equipa C2 constituída pelo madeirense Anzhony Rodrigues (árbitro), Luís Freitas e Nuno Pereira (assistentes) e Roberto Santos (quarto árbitro).

Uma vez que o árbitro do jogo não está certificado pelo IFAB, “o Marítimo-Santa Clara será dirigido sem o apoio do vídeo-árbitro”, informa ainda a FPF.

Carlos Pereira lembra que “é um árbitro com experiência a nível nacional”. O presidente do Marítimo acrescentou ainda que “é uma boa oportunidade para um árbitro de qualidade”.

O jogo entre Marítimo e Santa Clara, da 1.ª jornada da I Liga, tem início marcado para as 16 horas deste domingo, no estádio dos verde-rubros, no Funchal.

Outras Notícias