Benfica defronta United com ‘Champions’ e até Liga Europa em risco

Europa /
15 Out 2017 / 10:09 H.

O Benfica regressa à Liga dos Campeões em futebol para defrontar, numa dupla jornada, o favorito Manchester United, ‘confronto’ decisivo para o seu futuro na ‘Champions’ e que até pode deixar em risco a Liga Europa.

O Benfica chega à terceira jornada da ‘Champions’ sem qualquer ponto, depois de dois desaires inesperados: primeiro na Luz, com os russos do CSKA Moscovo (2-1), depois no St. Jakob Park, com o Basileia (5-0).

A goleada com os suíços foi a segunda pior derrota de sempre das ‘águias’ na Europa, só ultrapassada pelo 7-0 fora com o Celta de Vigo, num momento que serviu também para agravar o arranque desastroso do Benfica esta época.

Na ‘Champions’, a equipa de Rui Vitória era favorita a seguir para os oitavos de final, a par do Manchester United, de José Mourinho, mas as duas derrotas -- e fracas exibições -- colocam os ‘encarnados’ em risco europeu.

O jogo de quarta-feira assinala o regresso de José Mourinho à Luz, a um clube que já treinou e defrontou, como treinador do FC Porto, mas também do central sueco Lindelof e do médio sérvio Matic.

Na segunda época com o técnico português, os ingleses têm feito uma boa campanha, a nível nacional e internacional, e são favoritos na visita à Luz, enquanto que no outro jogo do grupo A, o CSKA tentará em casa ganhar vantagem ao Basileia.

O Manchester lidera com seis pontos, seguido de russos e suíços com três, e o Benfica surge em último, sem pontos e com um registo de sete golos sofridos e apenas um marcado.

No início de uma dupla jornada com um ‘gigante’ europeu está também o Sporting, que visita na quarta-feira a Juventus, antes de receber a equipa campeã italiana na quarta jornada do grupo D.

Os ‘leões’ contabilizam uma vitória no grupo, na deslocação a casa do Olympiacos (3-2), e, depois de terem perdido em casa com o FC Barcelona (1-0), tentam agora um resultado que até lhes permita contrariar o favoritismo de ‘Barça’ e ‘Juve’.

O Sporting, bem encaminhado no ‘duelo’ com o Olympiacos, o que lhe poderá dar pelo menos a Liga Europa, sabe que para ir um pouco mais além na principal competição terá que tirar pontos a Juventus ou FC Barcelona.

Na terça-feira, entra em campo o FC Porto, com os ‘dragões’ a iniciarem o duplo compromisso com os alemães do Leipzig, de Bruma, com uma primeira visita à Alemanha, e o jogo da quarta jornada no Dragão, em 01 de Novembro.

A equipa vem de uma grande noite europeia, com a vitória por 3-0 em casa do Mónaco, de Leonardo Jardim, João Moutinho e Rony Lopes, e tentará ganhar pontos, num grupo G muito equilibrado.

A liderança pertence ao Besiktas (seis pontos), de Ricardo Quaresma e Pepe, que visita o Mónaco na terça-feira, seguido de FC Porto, com três, enquanto monegascos e Leipzig têm apenas um ponto, em resultado do empate entre ambos na primeira jornada.

No mesmo dia, o Shakhtar Donetsk, de Paulo Fonseca, recebe os holandeses do Feyenoord, num momento em que a equipa ucraniana é segunda no grupo F, com os mesmos três pontos do Nápoles, a quem venceu na última jornada.

Os ucranianos poderão discutir com o Nápoles a posição no grupo, admitindo-se que o Manchester City, de Pep Guardiola, e dos ex-benfiquistas Ederson e Bernardo Silva, seja primeiro e quando já leva duas vitórias em dois jogos.

O Real Madrid, de Cristiano Ronaldo, teve um mau início no campeonato, mas, na Liga dos Campeões, competição na qual é bicampeão, tem mostrado argumentos, com duas vitórias em dois jogos.

O teste mais forte aos ‘merengues’ acontece agora, pela liderança do grupo H, na recepção ao Tottenham, com ambos a somar seis pontos.

Na terceira jornada da ‘Champions’, destaque ainda para a receção do Chelsea, líder com seis pontos, à Roma, com quatro, no grupo C, e para a visita, teoricamente confortável, do Paris Saint-Germain ao Anderlecht, no grupo B.

Os franceses, que se reforçaram fortemente este ano, em especial com Neymar e Mbappe, lideram o seu grupo, à frente do Bayern Munique, a quem venceram por 3-0.

Os alemães fizeram, entretanto, sair Carlo Ancelotti, e de regresso ao clube está o último homem que lhes deu um título europeu, Jupp Heynckes, em 2013, numa final diante de outra equipa germânica, o Borussia Dortmund (2-1).