Belenenses pode “fazer mais e melhor”, diz Domingos dias antes de vir à Madeira defrontar o Marítimo

Na próxima ronda, o clube do Restelo desloca-se à Madeira, para defrontar o Marítimo, actual sexto colocado.

20 Abr 2017 / 17:16 H.

Domingos Paciência destacou hoje o “projeto ambicioso” do Belenenses que o levou a aceitar o convite para treinar a equipa de futebol e frisou que os ‘azuis’ têm capacidade para “fazer mais e melhor” na próxima época.

“Quero agradecer o convite que me foi feito pelo presidente [Rui Pedro Soares]. É um projeto ambicioso, que vem ao encontro do que pretendo. Tenho todo o orgulho em estar aqui, num clube com os pergaminhos do Belenenses”, começou por dizer, na apresentação como novo técnico do Belenenses, com o qual rubricou contrato até final da próxima época.

Domingos, de 48 anos, que substitui Quim Machado no comando dos ‘azuis’, salientou que a possibilidade de começar já a preparar a próxima época e conhecer os jogadores também influenciou a decisão de assumir o cargo a um mês do final da presente temporada.

“Este período também me ajuda a tentar enquadrar e projetar a próxima época. O Belenenses tem possibilidades para fazer mais e melhor do que fez esta época, sem colocar em causa o que os meus colegas fizeram. O objetivo para a próxima época é atingir os 40 pontos. Depois, logo se redefine os objetivos”, referiu o treinador, que começou a trabalhar na terça-feira.

O técnico, que não comanda um clube desde que abandonou os cipriotas do APOEL, em agosto de 2015, revelou que não aceitou alguns convites que teve ao longo deste período e confessou “alguma angústia” por não estar a fazer aquilo de que gosta, sendo que, desde que saiu do Sporting de Braga, em 2011, não voltou a completar uma temporada ao serviço de uma equipa.

“Era muito fácil ir trabalhar para a Índia, Arábia Saudita ou Egito. Quando um treinador abraça um projeto, corre riscos. Cometemos erros e nem sempre as coisas correm como desejamos. Não posso mexer no passado”, disse o antigo treinador de União de Leiria, Académica, Sporting de Braga, Sporting, Deportivo da Corunha, Kayserispor, Vitória de Setúbal e APOEL.

Por seu lado, o presidente da SAD do Belenenses, Rui Pedro Soares, reiterou que Domingos Paciência “é uma forte aposta do Belenenses” e que “reúne todas as condições” para que a equipa “lute por metas ambiciosas”.

“Esta época, o objetivo é apenas o de preparar a próxima. Estou muito contente por ter o Domingos como treinador. Já era nosso desejo tê-lo cá no passado e agora foi a primeira vez em que esteve disponível”, afirmou.

Rui Pedro Soares recusou que haja qualquer tipo de insucesso pelo facto de este ser o terceiro treinador dos ‘azuis’ esta época, preferindo destacar o facto de os treinadores serem “valorizados” no Restelo, como foram os casos de Mitchell van der Gaag, Lito Vidigal, Ricardo Sá Pinto e Jorge Simão.

A cinco jornadas do final do campeonato, o Belenenses ocupa o 12.º lugar, com 32 pontos, mais 12 do que os últimos classificados, Nacional e Tondela.

Na próxima ronda, o clube do Restelo desloca-se à Madeira, para defrontar o Marítimo, actual sexto colocado.

Domingos diz que jogadores do Belenenses querem “dar a volta” frente ao Marítimo

Domingos Paciência afirmou que o plantel “está comprometido” e “quer dar a volta” ao mau momento diante do Marítimo, na partida da 30.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Após ter sido apresentado como técnico do conjunto de Belém, Domingos abordou o encontro que vai marcar a sua estreia à frente da equipa, no sábado, tendo frisado que, neste momento, é importante saber qual o impacto que a mudança de treinador teve nos jogadores.

Contudo, o técnico, que substituiu Quim Machado no cargo, disse ter encontrado um plantel apostado em inverter o ciclo de cinco derrotas consecutivas.

“Senti que é uma equipa que está comprometida, que quer dar a volta à situação, que não está contente. O conhecimento ainda não é muito grande, mas tudo será feito para estarmos nas melhores condições no jogo com o Marítimo”, salientou.

De resto, Domingos revelou a mensagem que transmitiu aos jogadores: “Disse-lhes que o ‘buraco’ já está cavado. Ou nos metemos mais no ‘buraco’ ou saímos dele.”

O treinador, que fica ligado ao Belenenses até final da próxima época, elogiou a capacidade dos jogadores que tem à disposição.

“Vi vários jogos do Belenenses. Sei da qualidade dos jogadores, mas o meu grande foco agora é conhecê-los em treino, para poder escolher os melhores. Há bons jogadores, por isso é que o Belenenses está onde está. Resta-me analisar ao pormenor e melhorar o que temos feito até aqui”, concluiu.

Belenenses, 12.º classificado com 32 pontos, e Marítimo, sexto com 44, jogam no sábado, a partir das 16:00, na Madeira, numa partida que será dirigida pelo árbitro Luís Godinho, da Associação de Futebol de Évora.

Outras Notícias