Negligência estará na origem de incêndio no Porto da Cruz

Protecção Civil de Machico reforça que é proibido fazer queimadas até 15 de Outubro. Um suspeito foi identificado

19 Jun 2017 / 18:20 H.

O fogo que lavra no Porto da Cruz, mais concretamente na Ribeira Tem-Te-Não-Caias, deverá ter tido origem num caso de negligência.

Esta é a conclusão preliminar da investigação da Polícia Judiciária, avança o coordenador da Protecção Civil de Machico. O fogo terá sido motivado por negligência e até já há um suspeito identificado.

Márcio Gouveia explicou ao DIÁRIO que o incêndio que deflagrou numa zona de difícil acesso já motivou um pedido de reforço dos operacionais do quartel de Machico.

Neste momento, o incêndio que deflagrou pelas 14 horas conta com sete operacionais no terreno, mas que só se podem socorrer de material sapador, dada a difícil localização das chamas. Segundo a mesma fonte, o fogo tem uma frente activa.

A Protecção Civil local reforça que é proibida, até 15 de Outubro, a realização de fogueiras e queimadas, configurando um crime punível por lei.