Agressor e vítima regados com gasolina e incendiados em Peniche em estado crítico

21 Set 2017 / 13:06 H.

Uma mulher, regada com gasolina e incendiada pelo marido numa via pública em Peniche, bem como o agressor, que se tentou suicidar pelo mesmo método, estão hospitalizados em estado muito crítico, disseram hoje à Lusa fontes policiais.

Fontes policiais afirmaram à agência Lusa que ambos estão em situação considerada muito grave.

Cerca das 18:30, bombeiros e PSP foram chamados à Avenida Manuel Monsenhor Bastos para socorrer um casal, cujo corpo estava a ser consumido pelas chamas, em plena via pública.

Segundo as mesmas fontes, o homem, de 51 anos, terá esperado que a ex-companheira, de 42, saísse do seu local de trabalho e tê-la-á abordado dentro da sua viatura, atirando-se com gasolina para cima do corpo e incendiando-a.

Na origem do crime, estarão antecedentes de violência doméstica, que motivaram a separação do casal.

O homem deverá ter premeditado o crime e poderá vir a responder por um crime de tentativa de homicídio por imolação.

Depois de tentar matá-la, o homem usou também o mesmo método para tentar o suicídio.

Depois de populares terem alertado as autoridades, ambos foram transportados com queimaduras graves de helicóptero, a vítima para o Hospital de São João e ele para o Hospital da Prelada, ambos no Porto e com unidades de queimados.

Populares que se aperceberam tentaram apagar o fogo com areia e quando os bombeiros chegaram ao local as chamas estavam extintas.

A Polícia Judiciária, que está a investigar o caso, aguarda pela melhoria do estado de saúde do agressor e das vítimas para os interrogar e para levar o agressor a primeiro interrogatório judicial, a fim de lhe serem aplicadas medidas de coação.

Além dos meios aéreos, estiveram no local 29 operacionais e nove veículos dos bombeiros locais e do Instituto Nacional de Emergência Médica.