último comentário

Jardim diz que notícias sobre 'buraco financeiro' devem-se à proximidade de eleições

31/08/2011 21:06
Lusa
106 comentários
Foto: Arquivo
Ferramentas
+A  A  -A
Interessante
Achou este artigo interessante?
 

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, disse hoje não estar surpreendido com as notícias de "novos buracos" financeiros e disse que "vai ser assim" até às eleições regionais de 9 de Outubro.

Em declarações produzidas na ilha do Porto Santo, onde se encontra de férias, Alberto João Jardim salientou não haver "um novo buraco", como foi hoje noticiado citando a Comissão Europeia, no valor global de 500 milhões de euros.

"Já se sabe qual é o montante da dívida, só que a estratégia é dar os números às pinguinhas e vai ser assim durante o mês de Setembro", disse.

"O que se está a passar foi aquilo que já avisei o povo madeirense: é mobilizar-se a comunicação social do continente, mobilizar-se, agora, até neste caso, os próprios sectores da União Europeia que são afectos à Internacional Socialista e que estão a trabalhar neste grupo da 'troika', a Maçonaria mobilizou tudo quanto podia em termos de utilizar este período para atacar a Madeira".

O presidente do Executivo Regional lembrou que "até o Governo dos Açores que recebeu três vezes mais que a Madeira, quer de fundos europeus, quer do Estado também já pediu a ajuda do Estado nos termos da intervenção da troika".

"Já se sabe que durante este mês vai ser esta história", concluiu.

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, voltou hoje a sugerir que a Região Autónoma da Madeira recorra a um programa de ajustamento semelhante ao do continente e diz que a situação na região é de crise e "insustentável".

Vítor Gaspar disse, durante a apresentação do documento de estratégia orçamental 2011-2015, que a solução para a situação da Madeira (principalmente) e dos Açores poderia passar por "se estabelecer um programa semelhante ao que existe para a República", acordado com as instituições internacionais.

"Nessas condições parece-me que será possível garantir um ajustamento bem sucedido nas Regiões Autónomas, garantir a disciplina orçamental e contribuir para a estabilidade financeira. A situação na Região Autónoma da Madeira parece-me uma situação de crise, parece-me uma situação insustentável, e por isso parece-me importante que se actue rapidamente", disse o ministro.

A Comissão Europeia já tinha confirmado hoje "deslizes" nas contas públicas da Madeira na ordem dos 500 milhões de euros, que agravam o défice português em 0,3% do PIB, e reclamou uma melhor monitorização para prevenir novas derrapagens.

Em declarações à Lusa, o porta-voz da Comissão responsável pelos Assuntos Económicos e Monetários, Amadeu Altafaj Tardio, apontou que os deslizes se devem a "dívidas de uma empresa do Governo Regional com problemas financeiros" (Estradas da Madeira) e a "um acordo abortado de Parceria Público-Privada" (PPP).

Segundo a Comissão, "estes deslizes exigem uma monitorização e gestão eficientes" por parte das autoridades regionais mas também locais, dada a necessidade de "conter riscos orçamentais, ao mesmo tempo que se procura melhorar as perspectivas de competitividade e crescimento, para toda a República Portuguesa".

106

Comentários

Este espaço é destinado à construçăo de ideias e à expressăo de opiniăo.
Pretende-se um fórum construtivo e de reflexăo, năo um cenário de ataques aos pensamentos contrários.

4
updown

esta austeridade devia e somente ser paga pelos portugueses que votaram nestes mafiosos de ppds e cdss de treta que se estao a burrifar para o povo

-1
updown

Jardim, Não pagues nada! Manda a Merkell e Sarkosy e FMI pagarem... Portugal perdeu a soberania, mas não perdeu a liberdade! Portanto só nos resta a liberdade de não pagar! hehehehe... O Coelho que vá para a Alemanha lavar os pratos da Angela!

2
updown

Se Passos Coelho for o primeiro 1ª Ministro a pôr Jardim na ordem, pois terá o voto de muitos mais madeirenses e portugueses em geral...

-2
updown

Que pena o buraco não ser antes na tua cabeça! De preferência dois, um de entrada e outro de saída e feitos por uma única bala...

2
updown

quem nos dera a nós, Portugueses e Madeirenses, que tal afirmação se venha a tornar realidade, seja pelas mãos de quem for...

Até pode ser o gajo mais feio e sem razão, merecerá um Obrigado de todos nós.

-4
updown

quem nos dera a nós, Portugueses e Madeirenses, que tal afirmação se venha a tornar realidade, seja pelas mãos de quem for...

Até pode ser o gajo mais feio e sem razão, merecerá um Obrigado de todos nós.

6
updown

Reze para que o tiro não lhe saia pela culatra.

4
updown

O asno continua com as suas usuais desculpas, se alguém quer apresentar manobras de diversão, és tu meu grande lerdo, queres minimizar aquilo que ainda não foi totalmente divulgado, o buraco não é só o que já está a descoberto, ainda há muito para deslindar...

0
updown

divulgar os números às pinguinhas não, ás mijinhas.

0
updown

O Dr. Jardim bem adivinhava que este Passos Coelho era um traidor. O sócrates apesar de ter sido um mau político, aquando da atitude do Carlos César em aumentar o ordenado aos funcionários açorianos, quando lhe perguntaram se concordava, simplesmente referiu que os sacrifícios era para todos mas que não comentava as decisões do Carlos César. Ao menos soube não tomar partido ou condenar um elemento do seu partido. Este Passos que se serviu dos votos dos madeirenses (psd;s), agora fala de alto. Votei nele mas NUNCA mais este menininho terá o meu voto. E faço votos para que daqui a 4 anos vá para o olho da rua, com o Portas às costas.

O nome que será apresentado como autor do comentário.
O conteúdo deste campo é privado e não será exibido publicamente.

Outras relacionadas...

Espaço participação

Que soluções para melhorar a mobilidade nas regiões insulares?

Quais as estratégias e as opções políticas a seguir em termos de transportes marítimos e aéreos?