último comentário

Medicamentos de marca mais baratos a partir de Abril

Em Maio os genéricos também baixam o preço

26/03/2012 13:00
10 comentários
"Têm havido sucessivas descidas e pode até pode em causa alguns postos de trabalho, mas são as regras que temos, e é com estas que iremos trabalhar". Foto: Arquivo
Ferramentas
+A  A  -A
Interessante
Achou este artigo interessante?
 

Uma descida no preço que vai facilitar o acesso ao medicamento. No próximo Domingo os medicamentos de marca vão ficar mais baratos, uma redução de 4%.

Mas esta não é a única descida prevista. No mês de Maio os genéricos também baixam de preço. Uma descida que será mais acentuada, podendo chegar em média aos 20%. No entanto esta descida só terá efeitos imediatos para os utentes dentro de três meses, após o escoamento do 'stock' .

Em declarações à TSF, o farmacêutico Paulo Sousa, explica as alterações que vão entrar em vigor. "Tem a ver com a equiparação de preços com outros países", afirmou Paulo Sousa adiantando que "irá acontecer uma descida aproximada de 4%" e que haverá um período de 90 dias ou três meses para escoar os medicamentos que já existem no mercado. Quanto aos medicamentos genéricos, Paulo Sousa explicou que a descida, que entra em vigor em Maio, vai sofrer uma redução de 20% do preço. Uma "baixa mais intensa", já que existe uma regra que obriga que "nenhum genérico poderá ter um custo de 50% acima do original".

Na perspectiva do utente é uma vantagem, mas já para o sector começa a ser preocupante. A descida no preço de medicamentos prejudica o negócio e pode colocar em causa postos de trabalho, já que nos últimos tempos tem havido quebras acentuadas nas vendas, refere Paulo Sousa. "Tem havido sucessivas descidas e pode até pode em causa alguns postos de trabalho, mas são as regras que temos, e é com estas que iremos trabalhar", adiantou. A questão "preocupa o sector", refere, mas "do ponto de vista do utente a situação é vantajosa", sublinha Paulo Sousa.

O farmacêutico dá conta ainda que, devido a esta conjuntura de crise, há muito tempo que os utentes tem vindo a deixar de aviar as receitas na totalidade. Na hora de pagar os remédios fazem opções. "Por exemplo, há pessoas que decidem que o medicamento para o colesterol não é preciso", afirmou Paulo Sousa adiantando que "às vezes numa receita prescrição com três ou quatro medicamentos dizem que só prescisam dos medicamentos para dormir".

10

Comentários

Este espaço é destinado à construçăo de ideias e à expressăo de opiniăo.
Pretende-se um fórum constructivo e de reflexăo, năo um cenário de ataques aos pensamentos contrários.

0
updown

Hoje dia 3 Abril, fui à farmacia Ribeiro em Oeiras, e quiseram vender-me medicamento (2 caixas)a preço superior (45%) ao PVP indicado no site do Infarmed
Não os comprei, a crise não pemite
Onde para a Lei e a Fiscalização

0
updown

Porque ter que esperar tres meses se para aumentar é no dia seguite ,pois teem que escoar o STOC, ou não terem quebras de lucros pois a farmácia é uma nessecidade para quem tem que os tomar haja PACIENCIA E DINHEIRO....

2
updown

De ficar grato ou desconfiado. No entanto ´ha uma coisa que nunca percebi nesta vaga de sobe e desce nos preços dos medicamentos.
Quando sobe.... nunca leva 90 dias para escoar stock; leva logo com etiqueta de novo preço e ta feito. Quando desce.... la vem a tanga do escoar stock.... ou seja ate Dezembro há sempre stock e entretanto la aumentam novamente.
Em resumo. aumenta e desce quando querem e entendem.
Façam como a gasolina a partir de... aumenta e a que tá no depósito da bomba, não tem que se esgotar primeiro.
E querem a prova de que tenho razão basta procurar um desses que aumentou.... nalgumas farmácias está esgotado noutras..... tem stock que nunca mais acaba.....

-2
updown

Val mais tarde do que nunca.
O que nos matamos a trabalhar para ganhar a vida e depois não dá para pagar médico e madicamentos antes de morrer.
Mas afinal quem nos governa? Criadores de ESCRAVOS com lucros garantidos?

-1
updown

Mais vale ser vantajoso para a população em geral, que para os laboratórios e farmácias. Esperemos que este lobby deixe de ter a força que tinha. Começou com o Sócrates a abrir o mercado não só a farmaceuticos e a podermos comprar medicamentos não sujeitos a receita nos supermercados! Isso deve ter sido a única medida boa do então 1º ministro.

-3
updown

É o que eu tenho dito e vou continuar a dizer, esta gente abre a boca só para dizer asneiradas, enfim então desde quando é que as parafarmacias aviam medicamentos éticos sem receita médica? Se o fazem é contra a lei e o infarmed deve saber o quanto antes, se me disser que são medicamentos otc's aí sim, mas qual lobby, esta gente anda cega, o barato sai caro, quando se paga paga-se é o preço da eficácia coisa que os genericos não tem, mais, os governos querem à força a prescrição de genericos, para que morram mais cedo e assim são menos pensões que vão pagar, então se nos população conseguimos uma maior qualidade de vida e aumentamos também a esperança media de vida, e agora estão a tirar-nos isso tudo...pense bem...prefiro ser um doente de primeira e viver mais anos acompanha maior qualidade de vida, do que andar a pagar o barato (genericos) que no fim acabam por ser mais caros e morrer mais cedo...

0
updown

Quanto ao barato sai caro creio ser uma das coisa tipicas dos Portugueses.
Querem bons telemóveis, bons carros, etc. etc.
Nem conseguimos imaginar o que as grandes marcas gastam em publicidade, claro que paga por nós.
No que toca aos remédios Portugal foi quase dos ultimos países a adopta-los e mesmo assim a percentagem é ainda pequena comparada com outros paises muito mais ricos e evoluidos que Portugal.
Se meto gasoil normal no carro, bebo leite sem marca, compro pneus marca branca, porque não hei-de comprar genéricos.
No entanto não tenho nada contra as opiniões contrárias.

0
updown

Acho que você tem uma perspectiva um bocado errada sobre a vida ! Os medicamentos ajudam nas doenças,que podem ajuda-lo a viver mais dignamente !Mas no capitulo de viver ou morrer com medicamentos de marcas, ou com os chamados genericos que talvez possuam um efeito parecido, não vai viver mais tempo ou menos porque essa "prescrição"" cabe somente a Deus !

0
updown

Companheiro, se não fossem eficazes, o infarmed não os aprovava. Lobby sim, porque até o Sócrates ter alterado a lei, só um farmaceutico podia ser dono duma farmácia, enquanto que um talhante podia ser dono duma clínica ou um pedreiro ser dono duma empresa de engenharia. Lobby porque a poderosa ANF compra a dívida das farmácias para poder ter sistematicamente os governos nas mãos, e poder (como vimos na Madeira, e possivelmente acontecerá noutros sítios em breve) negociar a seu favor, sob a ameaça de bloquear o acesso aos medicamentos a quem pouco ou nada tem! Quem ficou a perder naquela altura não foi o governo, nem o secretário, foi a população, que foi usada como escudo humano pelo Cordeiro.

2
updown

... mais baratos a partir de Abril, para aqueles que AINDA estiverem vivos!

O nome que será apresentado como autor do comentário.
O conteúdo deste campo é privado e não será exibido publicamente.

Outras relacionadas...

Ontem, 07:01

"Vamos para a 'Madêra', que a festa 'tá' 'manêra'", diz Gabriel O Pensador

O rapper do Brasil colocou um curto vídeo no Youtube onde fala sobre o concerto do próximo dia 26, no NOS Madeira Summer Opening
21/07 18:11

Concerto no miradouro do Cabo Girão

Orquestra de Bandolins da Casa da Cultura de Câmara de Lobos deu espectáculo no domingo

Espaço participação

Que análise faz ao estado do sector da saúde na Região?

Faltam vacinas e medicamentos, há razia na ortopedia e noutros serviços, tudo gira em torno do hospital e de uma ampliação contestada. Que importa mudar no sistema? O que falha na organização?