Simone e Zélia Duncan reencontram-se em palco em outubro em Portugal

26 Set 2017 / 11:21 H.

As cantoras Simone e Zélia Duncan reencontram-se em palco em outubro em Portugal, passados quatro anos da última digressão que realizaram juntas pelo Brasil e Portugal.

Em declarações à agência Lusa, Zélia Duncan realçou que juntas em palco não cantam há cerca de quatro anos, apesar de manterem o contacto e trocarem “opiniões, indo a estúdio ouvir o disco de uma e de outra”.

“Em ‘shows’ inteiros como este, que vamos apresentar em Portugal [três palcos], não fazemos há uns quatro anos”, disse Duncan, qualificando o convite como “delicioso”, antes de acrescentar: “Nós ficámos no maior assanhamento para ir para Portugal cantar, tanto mais que juntamente com os portugueses vamos matar saudades uma da outra”.

Simone, intérprete de “Iolanda”, entre outras canções, e Zélia Duncan, que gravou “Jura Secreta”, atuam juntas no dia 04 de outubro, no salão Preto e Prata do Casino Estoril, nos arredores de Lisboa, no dia 06, na Casa da Música, no Porto, e no dia 07, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

Em palco, adiantou Zélia Duncan à Lusa, as duas cantoras brasileiras vão cruzar memórias, mostrar os caminhos trilhados por uma e por outra, “pois cada uma tem a sua carreira e os seus projetos”, evidenciando as convergências e as distinções.

Quanto ao alinhamento dos espetáculos, Zélia Duncan disse que algumas canções serão do álbum que fizeram juntas, “Amigo é Casa”, tendo escolhido “as [canções] mais marcantes” e “as novidades destes últimos anos que cada uma tem”.

Zélia Duncan afirmou que “apesar da total intimidade de anos de palco, de serem como irmãs” e terem “tantas cumplicidades”, ainda é para si “um momento de grande emoção, partilhar o palco com Simone”, cantora que afirmou reverenciar.

“Não tem como dizer como vão ser os ‘shows’ em Portugal, do princípio ao fim, porque as plateias também influenciam o que vão ver, e há sempre um fator imponderável, que ultrapassamos pela grande confiança que temos uma na outra”, afirmou.

“E há milhares de coisas que temos vontade de cantar”, acrescentou.

Nesta digressão, Zélia Duncan estreia-se nos palcos do salão Preto e Prata e no da sala Guilhermina Suggia, da Casa da Música.

“Para mim vai ser emocionante estrear-me nestes palcos, pois sou uma artista que gosta muito do frescor das coisas, talvez pela minha longa carreia, eu gosto de sair de ode já se conhece”, referiu.

Simone e Zélia Duncan conhecem-se desde 2005, quando Zélia estava a produzir o CD “Timoneiro”, de Hermínio Bello de Carvalho.

“A partir daí, começamos a conversar, trocar ideias para produzir um próximo CD. Em seguida, ela mandou ‘Idade do Céu’, de Jorge Drexler e Moska, canção guardada para o próximo trabalho, mas ofereceu a música para mim. Achei de uma generosidade tão grande, um gesto nobre. Aí a convidei a participar do meu CD/DVD ‘Simone Ao Vivo’, na canção do Drexler e em ‘Não Vá Ainda’, uma parceria de Zélia com Christian Oyens”, afirma Simone em comunicado enviado à Lusa.

Em 2006, as duas cantoras partilharam o palco no projeto “Tom Acústico”, com espetáculos no Rio de Janeiro e em São Paulo, e seguiu-se a digressão “Amigo é Casa”, que levou ainda à edição, pela Biscoito Fino, de um CD e um DVD gravado no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.

Nos espetáculos agendados para outubro acompanham as cantoras os músicos Ézio Filho (contrabaixo), Léo Brandão (teclado e acordeão), Webster Santos (violão, bandolim e guitarra), José Leal (percussão) e Cristiano Galvão (bateria).

A última vez que Simone e Zélia Duncan atuaram juntas em Portugal foi em 2009.

Outras Notícias