Quatro curtas portuguesas em competição no Festival Ibérico de Cinema de Badajoz

17 Jul 2017 / 16:40 H.

Quatro curta-metragens portuguesas competem na edição deste ano do Festival Ibérico de Cinema de Badajoz, que decorre entre quarta-feira e domingo, naquela cidade espanhola, cuja programação foi hoje anunciada.

Entre as 19 curtas-metragens a concurso, escolhidas entre 429, 25 das quais portuguesas, estão “Estilhaços”, de José Miguel Ribeiro, “Fim de Linha”, de Paulo D’Alva e António Pinto, “Menina”, de Simão Cayatte, e “Final Call”, de Sara Barbas.

“O comité seleccionador do 23.º Festival Ibérico de Cinema destacou o elevado nível técnico dos trabalhos portugueses, assim como a aposta de Portugal por um género de cinema vanguardista e arriscado. Dos quatro trabalhos de Portugal que concorrem na secção oficial, três são de animação, os únicos do certame nesta categoria”, refere a organização num comunicado hoje divulgado.

Nos filmes a concurso são tratados “temas como o islamismo, a ecologia, os trabalhadores imigrantes, a terceira idade ou a violência doméstica, abordados desde diferentes pontos de vista, desde o intimismo à comédia”, adianta a organização.

As 19 curtas-metragens da secção oficial concorrem ao Prémio Onofre à Melhor Curta-metragem, no valor de três mil euros, bem como aos Prémios do Público de Badajoz, Olivença e San Vicente de Alcántara, dotados com 800 euros cada um.

A programação do festival, que decorre no teatro López de Ayala, inclui ainda “projecções de filmes fora de concurso, a realização de ‘workshops’ de cinema, e outras atividades”.

Outras Notícias