Madeirense Atlanticulture organiza ‘festa do ano’ em Lisboa

‘WOODSTOCK’ realiza-se já este sábado no KAIS com ‘dress code’ a preceito

13 Fev 2018 / 11:25 H.

É já considerada uma das festas “mágicas e incontornáveis” da capital portuguesa, assinada anualmente por José Paulo do Carmo, um dos líderes da Atlanticulture, agência sediada na Madeira e colaborador do DIÁRIO.

Na 1.ª edição, no passado surpreendeu pelo arrojo, pela qualidade apresentada e pela enchente proporcionada. Por isso, a Atlanticulture foi este ano novamente escolhida para organizar em Lisboa esta festa temática no KAIS.

Este ano o mote é “WOODSTOCK”, recriando a alegria, a magia e a excentricidade de um festival por onde passaram muitos dos nomes sonantes da música.

O palco da diversão, marcada para a noite de 17 de Fevereiro, é a discoteca Skone/KAIS, pertencente ao Grupo K, que pretende voltar a viver esse tempo de saudável loucura e conta já com 350 participantes inscritos.

Segundo o Co-Fundador e Director de Eventos e Media da Atlanticulture, José Paulo do Carmo, que é também o responsável pela implementação da empresa em território continental, “tudo está a ser pensado a preceito, desde o dress code até aos djs, sendo certo que haverá algumas surpresas na área do entretenimentos”, refere.

”A festa chama-se WOODSTOCK numa clara alusão ao espírito do mítico festival. Este é um evento de activação de marca, que vamos fazendo para festejar a vida, já que é uma área que fazia parte da nossa juventude enquanto organizadores de eventos, desta feita temáticos, sendo sempre bom reviver e realizar eventos que ficam na memória de todos e que têm farão certamente parte do leque de festas que vamos colecionando nas nossas memórias”. sublinha.